A História da Cirurgia Plástica

A história moderna da cirurgia plástica realmente começou a tomar forma na década de 70. Os cirurgiões plásticos estavam subindo para o topo do mundo médico, incluindo um cirurgião plástico que foi nomeado Cirurgião Geral, em 1969, e outro que ganhou um prêmio Nobel.

Havia também muitos desenvolvimentos científicos significativos durante este tempo. Silicone era uma substância recém-criada que foi crescendo em popularidade como um ícone de certos procedimentos da plástica. Inicialmente, utilizou-se para tratar as imperfeições da pele. Então, no começo da década de 1960, o Dr. T. Cronin criou e apresentou um novo dispositivo de implante mamário que foi feito de silicone. Durante a próxima década mais ou menos, os implantes de silicone foram desenvolvidos para uso em quase todas as partes imagináveis ​​do rosto e do corpo.

Na década de 1980, os cirurgiões plásticos e defensores das cirurgias fizeram um grande esforço para expandir a sensibilização do público e melhorar a percepção pública da cirurgia plástica. Este aumento tanto na quantidade e qualidade da informação disponibilizada aos consumidores, juntamente com o boom econômico da década de 1980, começou a fazer a plástica mais acessível para o público.

O crescimento continuou através da década de 1990, apesar dos problemas causados ​​pela reforma do planejamento de saúde que causaram quedas acentuadas no reembolso das companhias de seguros para o trabalho de reconstrução. Muitos cirurgiões foram forçados a se concentrar mais no trabalho cosmético a fim de permanecer na prática, e alguns decidiram renunciar cirurgia reconstrutiva por completo.

Surpreendentemente, a crescente controvérsia sobre implantes mamários de silicone não pareceu deter um número cada vez maior de pacientes a buscar procedimentos cosméticos.

 

A Cirurgia Plástica Hoje

Na década de 2000, a cirurgia estética desfrutou de uma explosão na popularidade, e os avanços médicos tornaram possíveis façanhas reconstrutivas que antes eram apenas um sonho do que poderia um dia ser. Nesta era da comunicação acelerada, a internet e a televisão ajudaram na popularidade, e agora podemos ver praticamente qualquer tipo de procedimento de cirurgia plástica a partir do conforto de nossas próprias casas.

Atualmente, a tendência mais importante em cirurgia plástica é um movimento em direção a procedimentos menos invasivos destinados a afastar os sinais visíveis de envelhecimento. De fato, os processos mais populares deste tempo, envolvem a utilização de substâncias injetáveis, tais como agentes de enchimento de rugas faciais e, mais notavelmente, o Botox. Estima-se que existem mais de 1,2 milhões de injeções de Botox administradas no Brasil a cada ano, e esse número está em constante crescimento.

Mesmo entre os próprios cirurgiões plásticos, tem havido um considerável debate ético em andamento a respeito de suas aparições em programas de televisão. Os programa de televisão, enquanto populares, tem sido alvo de controvérsia. Quanto é demais, e que tipo de valores que estamos ensinando através de uma programação como esta?

É claro, existes vários shows com temas de cirurgia estéticas. Apesar dos debates em curso sobre os seus méritos, não há dúvida de que as pessoas estão pensando e falando sobre a cirurgia plástica mais do que nunca em sua história. Estamos todos bem educados como os consumidores sobre os riscos e benefícios da cirurgia, e toda a negatividade que um dia já foi ligada a cirurgia estética está caindo no esquecimento.

 

Leia mais aqui